Abscessos cutâneos : identificação, tratamento e prevenção

Os abcessos cutâneos são infeções comuns que podem causar desconforto e dor. Trata-se de infeções localizadas, muitas vezes dolorosas, que podem exigir tratamento adequado para evitar complicações.

Olá, sou a Dra. Joy !

Neste artigo, exploramos os diferentes tipos de abscessos cutâneos e os primeiros passos a dar em caso de aparecimento de um abscesso. Também analisaremos as medidas preventivas que pode tomar para reduzir o risco de desenvolver abscessos cutâneos.

Vamooooos !

 

O que é um abscesso cutâneo e quais são os seus diferentes tipos ?

Um abscesso cutâneo é uma infeção bacteriana que se desenvolve nas camadas profundas da pele e que se caracteriza geralmente pela formação de um saco cheio de pus.

O abscesso subcutâneo é doloroso, duro e tenso, e a pele é geralmente eritematosa e inflamatória, ou seja, é vermelha e quente.

O seu tamanho é frequentemente de cerca de 1 a 3 cm, mas por vezes pode ser muito maior.

Em alguns casos, esta sintomatologia pode estar associada a febre.

Existem vários tipos de abscessos cutâneos, tais como :

  • furúnculos
  • carbúnculo
  • abscessos frios
  • abscessos quentes

Cada tipo tem características e sintomas específicos que podem influenciar as opções de tratamento.

Primeiros passos em caso de abcesso cutâneo

Quando se forma um abscesso na pele, é importante tomar certas medidas para minimizar o desconforto e promover a cicatrização. Esses reflexos iniciais incluem limpar a área afetada com sabão suave e água, aplicar uma compressa quente para estimular a drenagem e evitar que o abscesso se rompa espontaneamente. Além disso, é essencial adotar boas práticas de higiene para evitar a propagação da infeção.

Isso significa lavar as mãos completamente antes e depois de lidar com o abscesso. No entanto, o abscesso deve ser tocado o mínimo possível.

Quando consultar um médico ?

Embora alguns abscessos cutâneos possam ser tratados em casa, é aconselhável consultar um médico em determinadas situações. Isto inclui os casos em que o abscesso é grande, doloroso, acompanhado de febre ou se não apresentar melhorias após alguns dias de tratamento em casa. O médico poderá avaliar a gravidade do abscesso e recomendar o tratamento adequado.

Como tratar um abscesso cutâneo ?

a. Tratamento médico :

O tratamento vai depender do comportamento do abscesso:

  • Evacua espontaneamente após a maturação. Em seguida, é essencial limpar bem a ferida e desinfetá-la com um antissético.
  • Está maduro, mas não drena espontaneamente. Neste caso, o médico deve incisar o abscesso e drenar o pus. Por vezes, pode ser necessária uma mecha. A mecha deve ser trocada diariamente ou a cada dois dias por uma enfermeira até a cicatrização completa da ferida (aproximadamente 8 a 10 dias).

Só um profissional de saúde poderá determinar o melhor plano de tratamento em função da gravidade/comportamento da infeção.

Na fase inflamatória, devem ser aplicadas compressas quentes e desinfetadas.

b. Soluções naturais:

No caso de abscessos cutâneos ligeiros, podem ser utilizadas certas soluções naturais. Estas podem incluir :

  • Aplicar compressas quentes
  • Utilizar óleos essenciais com propriedades anti-sépticas ou anti-inflamatórias, como a árvore-do-chá ou o cravinho
  • Fazer uma dieta equilibrada e rica em nutrientes para reforçar o sistema imunitário

Como evitar os abscessos cutâneos ?

A prevenção dos abscessos cutâneos baseia-se em medidas simples mas eficazes.

Eis os nossos 7 conselhos para combater os fatores de risco dos abscessos cutâneos e prevenir o seu aparecimento :

  • Mantenha uma boa higiene pessoal, lavando-se regularmente : duche diário, roupa limpa, mudança regular de toalhas e lençóis.
  • Evite partilhar objetos pessoais, como lâminas de barbear ou toalhas
  • Hidrate a sua pele : áreas secas podem causar desconforto que pode resultar em feridas.
  • Desinfete diariamente uma ferida cutânea até à sua cicatrização, para evitar que os germes penetrem na sua pele.
  • Evite usar roupas sintéticas em caso de ferida, pois favorecem a maceração que pode levar à infeção da ferida.
  • A depilação provoca irritação e está frequentemente implicda no desenvolvimento de abscessos nas axilas e na zona pública. Após a depilação, esfoliar 2 vezes por semana. Pode também hidratar a pele com um creme adequado.
  • Fumar danifica a pele e pode favorecer o aparecimento de abscessos.

Os abscessos cutâneos são condições comuns que podem ser desconfortáveis e dolorosas. Agir rapidamente, adotando os primeiros reflexos adequados, consultar um médico quando necessário e tratar a infeção de forma adequada são passos cruciais para promover a cura e evitar complicações. Além disso, ao seguir medidas preventivas simples, pode reduizir significativamente o risco de desenvolver abscessos cutâneos.

Se cuidarmos da nossa pele e mantivermos uma boa higiene, podemos preservar o bem-estar da nossa pele e evitar as potenciais complicações associadas aos abscessos cutâneos.

Até já,

Dra. Joy !

 

Fontes :

Vidal — ABCÈS CUTANÉS, FURONCLES, ANTHRAX

HAS — Prise en charge des abcès cutanés

Le manuel MSD — Abcès cutané

Estas informações não pretendem, de forma alguma, substituir o aconselhamento médico. É imperativo que procure o conselho do seu médico ou de outro profissional de saúde qualificado para quaisquer questões relacionadas com o seu estado de saúde.

https://www.alegriamed.com/en/book-an-appointment/booking/?domaine=45

Nossas novidades